Almoço de sábado no Mate – I edição

[vá na feira cedinho, no mesmo dia]

em 2018 iniciamos no Matehackers um projeto chamado “Almoço  de Sábado no Mate”. A ideia tem sido juntar o interesse de integrantes do grupo em cozinhar com a necessidade de juntar $$ para pagar o aluguel  e custos do espaço. Fizemos a primeira edição em janeiro, como teste, e funcionou bem o suficiente para nos dar vontade de fazer a segunda, em fevereiro.

Também faz parte da proposta incorporar os princípios de cultura livre e de cultura hacker no processo. Isso significa que a transparência, a colaboração e a “façocracia” estarão presentes nos almoços, seja na hora de mostrar os gastos, na feitura dos alimentos ou na limpeza depois. O código aberto também se dá na hora de compartilhar a receita, por isso listamos abaixo um passo a passo do que foi realizado.

Ingredientes Quibe:

  • 1/2 pacote de trigo para quibe
  • 1 pacote (500g) de lentilha
  • 2 cebolas médias
  • 1/2 cabeça de alho
  • 1/2 maço de hortelã
  • sal
  • pimenta do reino em pó (se moída na hora, sempre melhor)
  • azeite de oliva
  • opcionais: 1/2 pimentão vermelho e 1/2 pimentão amarelo, tempero sírio

Ingredientes Arroz:

  • 1 kg de arroz branco
  • 1 garrafinha de leite de côco (200ml)
  • sal
  • azeite

Ingredientes Vegetais Salteados:

  • 5 cebolas médias
  • 6 cenouras médias
  • 500g de vagem
  • 3 abobrinhas italianas médias
  • shoyu 150ml
  • vinagre de maçã ou balsâmico (aprox. 3 colheres de sopa)
  • azeite
  • 1x semente de girassol (sem casca)

Quibe (o apimentado): deixar de molho o trigo numa vasilha (de vidro, preferencialmente), em água fria ou morna (1 medida de trigo para 2x de água), por pelo menos 40 minutos – ele vai dobrar de volume. Escorrer bem a água, usando um pano de prato ou peneira fina.
Cozinhar a lentilha, temperar só com um pouco de sal.
Picar: cebola, alho, folhas de hortelã fresca. Pimentões vermelho e amarelo opcionais (aprox 1/2 pimentão de cada, picado bem miúdo).
Temperar com sal, pimenta do reino em pó e azeite de oliva. Tempero sírio vai bem também, mas é opcional. Misturar tudo. Acomodar em fôrma untada (azeite) prensando bem. Assar até ficar sequinho. Se o forno não tiver circulação de ar é bom abrir duas ou três vezes e tirar o vapor de água que se forma sobre a assadeira.

Arroz (o docinho): refogar o arroz com sal e azeite até começar a branquear os grãos, mexendo sempre. Adicionar água quente (proporção de 1x de arroz pra 2x de água) e deixar cozinhando semi-tampado. Antes de o arroz secar adicionar o leite de côco. Deixar terminar o cozimento normalmente.

Vegetais salteados (o ácido): picar em lascas cenoura, cebola, abobrinha e vagem. Refogar com pouco azeite nessa ordem: cebola, cenoura, vagem e abobrinha. Enquanto não estiver mexendo, deixar semi-tampado pra não perder a água dos vegetais. Quando já estiverem cozidos deixar destampado pra ir secando a água. Temperar com shoyu e um pouco de vinagre (de maçã ou balsâmico). Acertar o sal só no final, se necessário (em geral o shoyu é bem salgado).
Torrar sementes de girassol numa frigideira, mexendo sempre,      até ficarem douradas. Servir por cima dos vegetais, no prato  (não antes pra não murchar).

Preparo do almoço e documentação: Leonardo Foletto e Sheila Uberti.
Louça pós-almoço:  Cléber Stein.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *